PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

A SALMONELOSE ou PARATIFOSE

 

Tendo como organismo responsável uma salmonela (Salmonela typhimurium), a paratifose é uma doença bacteriana muito frequente, propagando-se principalmente por via digestiva, através da ingestão de alimentos contaminados (normalmente por fezes de animais doentes ou de ratos).

A infecção do aparelho reprodutor das fêmeas ou a contaminação pelas fezes na altura da postura, estão na origem das infecções neonatais.

Os sintomas

A diversidade dos sintomas observados, resulta das múltiplas possibilidades de localização das bactérias ingeridas, as quais uma vez introduzidas na circulação sanguínea, podem atingir numerosas zonas do organismo onde se multiplicam, dando origem a focos de necrose no fígado, na parede intestinal, nos rins, nos músculos e nos pulmões.

Sob a forma crónica, a localização articular origina uma inflamação da articulação da asa, muito característica, e apelidada de “mal da asa” ou da articulação da pata, estando ambas na origem de uma claudicação.

A forma intestinal com diarreia, emagrecimento rápido, sede intensa e perca do apetite, é responsável nos jovens, por uma importante mortalidade.

Apresentado uma especial afinidade pelas células dos órgãos reprodutores, a salmonelose pode provocar a esterilidade no macho ou na fêmea.

No caso de infecção dos ovários, as salmonelas podem atingir o embrião provocando a sua morte, (ovos negros).

Em infecções menos severas, a morte dos jovens pode sobrevir só após a eclosão ou, mais frequentemente cerca do 10º dia de vida, de forma brutal (com o papo cheio).

O tratamento

O tratamento tem por objectivo a eliminação de maior quantidade possível de salmonelas presentes, contudo lembremo-nos de que, algumas lesões serão irreversíveis (articulação da asa ou da pata, testículos ou ovários…) em virtude da destruição tecidular irreparável, o que conduz à necessidade de efectuar uma selecção criteriosa dos efectivos após o tratamento, de forma a afastar (eliminar) os indivíduos irrecuperáveis ou de risco.

Tratamento curativo: preconiza-se a utilização de uma associação de princípios activos (sulfadimetoxina+trimetoprim) na posologia de uma colher das de chá por litro de água de bebida, durante 10 dias consecutivos.

Nos casos graves este tratamento deve ser retomado durante mais 5 dias, após 15 dias de intervalo.

A administração de Floratonyl com extracto de figado, na posologia de 20 gotas por litro de água de bebida, durante todo o tratamento, favorece uma mais rápida recuperação.

 

Novidades

Flyingvet no Facebook


Flyingvet Lda no Facebook

Translator

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
Widget by : Joomla Tutorial